domingo, 20 de dezembro de 2015

!!! Ofendida |||

Já cansa! Esgotei a paciência toda que teria, o meu latim! Cansa os ataques dos putos mimados, no Face.

Se não têm o que fazer vão trabalhar!
   Ganhar a vossa vida, olhem! Um conselho, a vida é má.

Sou apenas uma pesso, não estou doente, tenho uma família contituida a cargo. Não yenho que provar nada a ninguém e não é por falta de provas, simplesmente as  pessoas não são obrigadas a acreditarem em mim, mas não lhes terei que provar nada.

Ou querem a minha ata de nascimento? Para provar que realmente existo e sou uma pessoa diferente do M. às tantas é preciso. Não sei qual é a confusão desta vez, se a há ou não. Mas eu estaria completamente louca se criasse personagens reais.

RESPEITEM-ME COMO PESSOA QUE SOU.

Também vos respeitarei.

Já estou cansada de provas. De "S. Tomé ver para crer" de pessoas céticas e incultas nas quais não sabem falar, nem o valor das palavras.

Estou cheia.

Por quem me tomam, afinal?


terça-feira, 30 de junho de 2015

Vida/Morte

Olá, miúdas (sem ofensa de ninguém)
Não sei porquê? Mas apetece-me escrever, filosofar com o papel. O tema de hoje é o da dicotomia Vida/Morte. Não porque esteja triste, ou porque precise de umas consultas a nível psiquiátrico,nada disso.

Estou muito bem como estou, sinto-me feliz. Contudo, penso incessantemente na minha morte, mais vale uma mulher prevenida, não é? Não! Não tenho vontade de me suicidar, nem sou louca para isso.

Segundo, Sócrates, não aquele que está preso, mas o filósofo, por boca de Platão, o seu discípulo, que fundou a academia, e fomentou a sua teoria. E, segundo a Bíblia que pela leitura deixa claro a morte, e o luto com a marca da saudade.

Neste contexto, ambas as partes apresentam a Morte como uma vida ulterior, uma vida melhor do que esta. Deste modo, leva-me a pensar se me é permitido, que o facto de se estar morto, deve ser bem melhor do que se estar vivo, como exprimo nas minhas obras, e Fanfictions o espiritismo, um mundo imaginário no qual somos criados e ao qual voltamos um dia.

Esse será, o Mundo Inteligível ou Mundo das Ideias, onde na teoria de Platão, Fédon refere que a Alma voltará à outra vida, e será o descanso, após o Julgamento Final que ocorrerá no dia em que morremos. Platão vai mais longe, nomeia a condenação.

Assim, este mundo é enganatório uma vez que aquilo que vemos, são meros reflexos do que realmente é Perfeito, ou seja é sensível uma mera reprodução do que está no Mundo das Ideias. Ao qual haveremos de voltar. 

Nesta tese, exprimo que a vida para além da morte deve ser ótima. Claro, que não quero morrer agora ou já nem de alguma forma com a minha conduta provocar a morte, mas penso a nível cognoscível que daqui a alguns anos, já que todos nós temos de morrer um dia, vamos desmoralizar um pouco a morte. 

Este é o meu pensamento.    

quinta-feira, 4 de junho de 2015

Experiências Novas


Trago-vos, hoje um bocadinho de tudo. 


Uma miscelânea talvez algo não muito produtivo, mas adoro escrever. E, graças a Deus que o meu botão da inspiração continua ligado. Sei que vou precisar de algo mais, porque nem só de inspiração é que se escreve um livro como eu tenho vontade de o fazer. Contudo, é uma boa "atitude" para fazer, pois quando estamos inspirados é tudo muito melhor. O dia corre melhor, andamos muito nais felizes.
Todos nós somos confrontados com novas experiências, faz parte do nosso crescimento como seres humanos inseridos numa sociedade envolvente como a nossa, onde também existe tanta pobreza humilhada :) Não se esqueçam!